Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dias de Outono

E os outros também

Dias de Outono

Sexo com protecção

04.01.22 | Maria Soares | ver comentários (1)
    Anda uma pessoa a evitar tudo que é ajuntamento; comportamento de risco; chega ao ponto de nem ir para fora cá dentro... numa clausura que dá inveja a qualquer irmã da Ordem do "Não me Lixes" que já tenho problemas que cheguem. E... ser contemplada pelo vírus (...)

Desejos para 2022

30.12.21 | Maria Soares | ver comentários (6)
      Não acaba, nem começa nada! Apenas atrás de tempo, mais tempo vem. Desejos não passam disso! Não significando forçosamente realização, mas... se pudesse fazer alguns pedidos a este tempo que vai e ao que o substitui, pediria com fé para 2022, agradecendo (...)

Ninguém repara ou fala deles...

13.10.21 | Maria Soares | comentar
      Há, nas celebrações de Fátima, imagens assombrosas! Quem as capta, une rostos de gente comum que não retém as lágrimas de emoção e de fé, ao rosto da Nossa Senhora e outras imagens que não nos deixam indiferentes, merece ser mencionado(a)! Congratulado(a)! Ta (...)

A (Im)pureza do Ser

28.09.21 | Maria Soares | comentar
      Um dia, há muitos anos, no bairro onde vivíamos uma criança morreu porque os pais, testemunhas de Jeová, seguiram os "procedimentos" que lhes proíbem receber dádivas de sangue. Ninguém aceitou. Choveram críticas e ainda hoje esse acontecimento vive na (...)

O Caminho...

13.05.21 | Maria Soares | comentar
  Março de 2020 Papa Francisco, sozinho na Praça de São Pedro   "Ninguém se salva sozinho”.     Quão só pode ser o caminho de cada um? O que faz alguém caminhar quilómetros atrás de quilómetros, levando somente a fé? Ou, sobre si, o peso do mundo inteiro. (...)

Em Fátima rezei por ti.

21.06.20 | Maria Soares | comentar
    Passados quase três meses, a primeira saída a que podemos chamar sair, foi para ir até ao Santuário. Foi uma ida breve, mas consoladora. Onde se tentou manter a distância de quem estava. Pôs a queimar algumas velas, por intercessão dos nossos e de todos. A (...)

Finalmente Abril

01.04.20 | Maria Soares | comentar
      Um Abril diferente em que as palavras de ordem ecoarão mudas nas avenidas, resultantes da boca de gente enclausurada, que costumava celebrar a Liberdade. Um Abril em que apenas as pombas brancas terão salvo-conduto para voar, rasgando os céus agora mais (...)